domingo, 18 de abril de 2010

Bandeira branca.


E lá vou eu pro meu segundo post!
Hoje eu acordei com um único objetivo para o meu dia: estudar. Bem, já é fim de tarde e posso dizer que cumpri minha obrigação (não com louvor, com distinção, mas cumpri). Há alguns minutos eu peguei meus livros para fazer uma revisão básica. Comecei a ler já pensando em uma boa desculpa para parar: escrever um novo texto pro blog. E cá estou eu. Quanto mais tempo demorar aqui, mais tempo fico longe da revisão. Acho que esse post será longo...
Já que o assunto é faculdade, falarei algo bom que me ocorreu esses tempos: fiz as pazes com a minha. Acho que todos os leitores desse blog (atualmente contados, sem esforço, em apenas uma mão) sabem do meu embate com meu curso (Direito vs. Renata), mas poucos sabem que essa guerra de quase um ano teve trégua. Não foi nada fácil, mas conseguimos. Ela cedeu um pouco, deixou de lado parte da sua boçalidade e intransigência, mas eu cedi ainda mais. Tive que esquecer (em parte) meu concreto projeto de ganhar na mega-sena, montar um bar e ‘de quebra’ me tornar uma grande fotógrafa sem fazer curso algum e usando somente uma modesta câmera digital. Então minha câmera foi furtada no meio do oba-oba do carnaval soteropolitano e percebi que ganhar na loteria é quase tão difícil quanto Paul McCartney fazer um show em Salvador. Olhei pra faculdade, ela olhou pra mim, fiz uma reverência e apertamos as mãos; nos demos outra chance. Daí que estou estagiando, estudando quando não arrumo uma desculpa fajuta (vide início do texto) e até fazendo planos para um futuro jurídico que não envolve jogar seis números e ficar milionária. A maturidade demora mas, às vezes, chega. Como dizem por aí, antes tarde do que mais tarde. E depois de todo esse discurso ‘nossa-como-estou-madura-e-estudiosa’, só me resta pegar o código civil e revisar a matéria, pois é evitando pequenos conflitos (como ficar abaixo da média em Sucessões) que a paz consegue ser mantida.

Renata Oliveira.

Um comentário:

it`s a million little things disse...

Adorei seu texto, Duds! Gostei da bandeira branca. Adoro a forma como voce escreve...
A gente sabe que para ter equilibrio (e maturidade) e preciso "cortejar" o sofrimento...Ele nos da uma tregua (temporaria), depois aperta novamente, e esse ciclo se repete ate o fim!rs
Eu adoro ler seus textos!!!!!!!!!!! Mas identfique-se nos comentarios, haha.
Angela.