segunda-feira, 19 de abril de 2010

A BARATINHA




A baratinha anda, anda, anda...
Nao sabe aonde parar
Para atras do armario
Para em qualquer lugar.
Ela tem medo do veneno
E tambem do chinelao.
Quando ela e esmagada,
poe pra fora um gosmao (e o coracao).
Eca, eca, sua casca e preta,
seu sangue e branco
E as anteninhas sao o seu encanto!
Ela e pequenininha e come nossa comida
Ela come rapidinho pra salvar a sua vida.
- Vai embora, baratinha,
vai pra sala de estar
porque aqui no meu quarto
voce nao vai ficar...
E ouca bem uma coisa:
Se voce nao "vazar",
eu nao vou te poupar.
To te dando uma chance,
trate de aproveitar;
se nao for pra bem longe,
eu nao vou hesitar,
vou bater meu chinelo
pra tentar te matar!



Angela Batista.

P.S.: Esse texto foi criado na epoca em que eu e Didica eramos chamadas de "Joe" pelas baratas la de casa...

2 comentários:

Diana disse...

ameeei! angelina, vc broca! e o melhor de td eh q eh baseado em fatos reais! sucesso =D
e valeu pela homenagem implícita, a mim e às baratchenhas! hehehe
sentimos saudades :)

CLERA disse...

Ai, Dica, obrigada! Manda um beijo para elas (só tô mandando porque é um beijo virtual...), mas não precisa dizer que eu sinto saudades (só de você mesmo). Qualquer dia dou as caras no Serra da Fonte, 603! rs

Any.